Inicio |    Perfil   |    Kit Mídia    |   Versão Digital    |    Anuncie   |   Contato   |   TV Liberdade

Fundado em 1986

Jornal Digital e impresso

3399-4200

9 7553-3000 (Whatsapp)

Versão Digital

Anuncie pelo Whatsapp

11 9 7553-3000

Parceiros:

Como fidelizar os clientes em tempos de crise?

 

Vender mais para o mesmo cliente pode ser a melhor estratégia para garantir que as metas sejam batidas, principalmente, em tempos de crise econômica. É fato que nesses períodos tanto as pessoas quanto as empresas arriscam menos, evitam novas compras de produtos e serviços, assim como deixam de buscar novos vendedores. Ou seja, o vendedor deve se agarrar aos seus clientes e batalhar para que eles ampliem o ticket médio, fatos que, claro, podem render indicações e novos contatos.

Segundo pesquisas de Fred Reichheld, criador do Net Promoter Score, índice que mede a lealdade do cliente, um aumento de 5% na retenção de clientes pode gerar melhoria de 25% a 75% nos lucros, principalmente se forem clientes estratégicos com muito potencial.

Mas quais métodos utilizar para fidelizar o cliente? Como evitar que ele fale mal da minha empresa? Um desses métodos é praticamente infalível: garantir um pós-venda de qualidade! Sempre digo que o pós-venda é a pré-venda da próxima venda. E, apesar da repetição de palavras, essa é mesmo a melhor definição para essa técnica, que é tão importante quanto o primeiro atendimento, quanto a venda em si. É um erro acreditar que uma negociação se encerra com a assinatura de um contrato ou quando o comprador deixa a loja. A venda precisa ser encarada apenas como o primeiro passo de uma parceria que pode durar muitos anos.

ANUNCIE!

 

1° Feira Vegana no Teatro

de Contêiners na Luz

Pela primeira vez,O Teatro de Contêiner e a Companhia Mugunzá recebem a Feira Sustentável com barracas de alimentos veganos, orgânicos e sustentáveis diretamente do pequeno produtor. Com entrada gratuita, o evento acontece no próximo dia 12 de novembro, das 11 às 19 horas, na Rua dos Gusmões,43 – Santa Efigênia, Centro -São Paulo.

O público poderá  comer o melhor da  gastronomia vegana, orgânica, como hamburguers,quiches e tortas , acarajés, sucos naturais, doces e muito mais. O evento conta ainda com expositores de produtos artesanais como cosméticos,acessórios, entre outros .A diversão fica por conta  do ensaio do bloco Agora Vai, que fará  seu esquenta para o próximo Carnaval.

O objetivo é integrar feiras gastronômicas em espaços públicos.

Haverá também feirinha de adoção.

Campanha

Novembro Azul

Avanços em testes genéticos para o diagnóstico de síndromes de predisposição hereditária ao câncer, propiciam melhor seleção de homens para o rastreamento do câncer de próstata

“Novembro Azul” é uma campanha de conscientização, realizada por diversas entidades no mês de novembro, sendo dirigida à sociedade e, em especial, aos homens, para a prevenção e o diagnóstico precoce do câncer de próstata.

O câncer de próstata é o câncer mais comum e a segunda maior causa de morte por câncer nos homens. Conforme informações da Organização Mundial de Saúde (OMS), cerca de 1.201.619 novos casos e 335.643 óbitos são previstos no mundo pela doença, o que corresponde ao aumento em relação ao ano de 2012 de 9,7% e 9,2%, respectivamente.

No Brasil, a estimativa para este ano é de 61.200 casos novos e cerca de 13.772 óbitos (Segundo tumor que mais mata os homens. O primeiro é o câncer de pulmão). É o câncer mais comum no Brasil (excluindo-se os cânceres de pele) e representa cerca de 4 em cada 10 cânceres que atingem a população masculina brasileira com mais de 50 anos de idade.

Segundo o oncologista, coordenador do Serviço de Oncologia do Hospital das Clínicas da UFMG e diretor clínico da Personal - Oncologia de Precisão e Personalizada, André Márcio Murad, os principais indicadores de um estágio avançado do câncer de próstata são os problemas para urinar, sensação de que a bexiga não se esvazia completamente e sangue na urina. Dores ósseas, principalmente nas costas, sugerem a presença de metástases, fase em que a doença já é incurável. “O diagnóstico sempre deve ser obtido antes que os sintomas surjam, para que o tratamento tenha altas chances de cura”, explica.

Vários estudos sugerem que maus hábitos alimentares, como uma dieta rica em gordura e proteína de origem animal, alimentos industrializados, enlatados, adocicados e embutidos artificialmente conservados elevam os índices de substâncias potencialmente cancerígenas no organismo, como a nitrosamina e o IGF, que é um fator similar à insulina, com propriedades estimuladoras do crescimento de células tumorais. A obesidade e o sedentarismo igualmente aumentam os riscos. Portanto, uma dieta saudável, rica em verduras, legumes, frutas, grãos e peixes, além da prática regular de atividades físicas e manutenção do peso ideal, seriam as principais medidas preventivas.

De acordo com o médico André Murad, não existe consenso entre as organizações de saúde a respeito do rastreamento do câncer de próstata, como o que utiliza as dosagens periódicas do PSA (antígeno prostático específico) e a realização do toque retal. Aquelas contrárias argumentam que não existem evidências conclusivas de que a detecção precoce tenha influência na mortalidade específica pelo tumor, além do fato de pacientes em rastreamento, estarem expostos às complicações e aos efeitos colaterais de um possível tratamento cirúrgico ou radioterápico desnecessário. Aquelas a favor da prática argumentam que existem evidências de que o rastreamento é responsável pelo declínio da mortalidade em determinadas áreas. As Sociedades de Urologia Americana, Europeia e Brasileira indicam o rastreamento, baseadas em estudos randomizados de grande porte e longo seguimento.

O rastreamento universal de toda a população masculina (sem considerar idade, raça e histórico familiar) não parece ser a melhor abordagem. “Apesar de associado ao diagnóstico precoce e diminuição da mortalidade, pode trazer malefícios a muitos homens, como cirurgia ou radioterapia desnecessárias, com todos as suas complicações inerentes a estes procedimentos, como a incontinência urinária e a disfunção erétil”, ressalta, André Murad.

Para Murad, o ideal é que se faça o teste genético primeiramente em um paciente que teve o câncer. Uma vez detectada uma mutação específica, esta alteração deve ser também pesquisada nos familiares consanguíneos, visando o planejamento de um rastreamento ativo com dosagens seriadas de PSA e mesmo outros exames para a detecção precoce também dos demais tumores que compõem a síndrome, com início idealmente em idade abaixo dos 40 anos (recomenda-se o início do rastreamento na idade 5 anos, abaixo daquela em que foi diagnosticado o câncer no familiar cujo diagnóstico ocorreu em idade mais jovem). “Todas estas condutas e exames, bem como o aconselhamento genético pré e pós testes devem ser realizados por especialistas com larga experiência em Oncogenética”, finaliza o oncologista André Murad.

 

 

Um novo conteúdo a cada momento, boa leitura!

Últimas Notícias

Publicidade

5084-6425

Rua Batista Caetano, 270  Aclimação

Publicações:

Cotações para anúncios ligue: 11 3399-4200 - 9 7553-3000 Whatsapp